terça-feira, 4 de abril de 2017

1865: Wilhelm Busch lança "Max und Moritz"

Em 4 de abril de 1865, foram publicadas as travessuras de Max e Moritz (no Brasil transformados por Olavo Bilac em Juca e Chico). A obra foi escrita e ilustrada por Wilhelm Busch, precursor das histórias em quadrinhos.
Bildergalerie Internationaler Comic-Salon Erlangen (Karikaturmuseum Wilhelm Busch)
A história em sete capítulos Max und Moritz, sobre dois garotos travessos, foi escrita e ilustrada pelo pintor, desenhista e poeta alemão Wilhelm Busch, quando contava 33 anos de idade, em 4 de abril de 1865.
Precursoras das histórias em quadrinhos, as traquinagens dos dois meninos foram publicadas em Munique, tornando-o famoso no mundo inteiro. Baseado na infância de Busch, o texto que acompanha os desenhos é todo em versos, no Brasil traduzidos pelo poeta Olavo Bilac, que batizou os dois meninos traquinas de "Juca e Chico".
"Busch retratou com ironia a burguesia bem comportada, fazendo uma sátira mordaz dos livros infantis de sua época", analisa o professor Walter Pape, da Universidade de Colônia, estudioso do autor natural de Wiedensahl, na Baixa Saxônia. Na época, a obra encontrou pouca repercussão, e apenas uma publicação para professores, da Prússia, tomou conhecimento dela. Entretanto, a fama do autor de Max und Moritz cresceria lentamente.
O ilustrador Wilhelm Busch
O ilustrador Wilhelm Busch
Inspiração para Mickey Mouse
Busch foi responsável indireto pela criação do personagem Mickey Mouse, pois Steamboat Willy, o primeiro camundongo de Disney, foi inspirado em Os sobrinhos do Capitão, um cartoon que surgiu em 1897 no New York Journal. Os sobrinhos chamavam-se Max e Fritz.
Cada um dos sete capítulos de Max und Moritz relata uma travessura dos dois meninos. Depois de matarem as galinhas de uma vizinha, roubam seus assados e os comem, serram uma ponte de madeira, fazendo o alfaiate cair no riacho.
A próxima vítima é o tio: seu cachimbo explode e sua cama fica misteriosamente cheia de besouros. Seguem-se ainda os reboliços na padaria e os sacos de cereal furados, até que os dois acabam no moinho: "Rickeracke, rickeracke", numa imitação do som da moagem.
Um ano após a publicação de Max und Moritz em Munique, foi lançada a versão em dinamarquês. De lá para cá, as aventuras dos dois personagens de Wilhelm Busch já foram publicadas em 200 idiomas.
Otto Busch (rw)
  • Link permanente http://dw.com/p/23Sm

Nenhum comentário: