segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Discurso de formatura

Juramento


Discurso

Há alguns anos atrás, traçamos este objetivo e hoje, um sentimento de realização nos invade e nos possibilita dizer: a nossa MISSÃO FOI CUMPRIDA. Concluímos mais uma etapa de nossas vidas e, com certeza ficarão as lembranças desses anos de faculdade, dos amigos, das aulas, das provas, das noites sem dormir, das festas, dos momentos de angústias, das alegrias e das realizações. Mas fica principalmente a certeza de que somos corajosos vencedores pois, optamos por uma profissão difícil, porém essencial, optamos pela educação por sabermos que “O pensamento é a presença do infinito na mente humana."

Temos consciência de que ao educador compete atualmente, o desafio de refazer a educação, reinventá-la, criar alternativas pedagógicas que favoreçam o aparecimento de um novo tipo de pessoas, mais solidárias, participativas e críticas. Somos vencedores porque aceitamos esse desafio e porque superamos cada dia uma etapa, desde as lendas que eram nossos professores até a realidade da sala de aula e da monografia, somos vitoriosos pois iremos encarar e superar as etapas que ainda virão.

Uma das lições que aprendemos no decorrer do curso foi que cada homem foi feito, para fazer história. Que todo homem é um milagre e traz em si uma revolução. Nós somos capazes, de construir pirâmides e versos, descobrir continentes e mundos, e caminharmos sempre, com um saco de interrogações na mão e uma caixa de possibilidades na outra.

Segundo o sábio Carlos Drummond de Andrade, o Historiador:
Veio para ressuscitar o tempo
e escalpelar os mortos,
as condecorações, as liturgias, as espadas,
o espectro das fazendas submergidas,
o muro de pedra entre membros da família,
o ardido queixume das solteironas,
os negócios de trapaças,
as ilusões jamais confirmadas
nem desfeitas.
Veio para contar
o que não faz jus a ser glorificado
e se deposita, grânulo
no poço vazio da memória. É importuno,
sabe-se importuno e insiste,
rancoroso, fiel.

É por tudo isso que peço a todos os formandos que se orgulhem de sua conquista, e da nossa profissão. Tenham a certeza de que somos bons profissionais e seremos ainda melhores amanhã.

Debora Zimermann
Oradora da Turma de Formandos História/UPF 2009.02

Calendário de Atividades 2010.01


Na reunião de Colegiado do dia 15 de janeiro, entre outras questões, foi aprovado o Calendário de Atividades do Curso de História. Seguem as datas e eventos!


MARÇO
04/março - Recepção aos alunos (apresentação dos professores, divulgação do cronograma de atividades e propostas pedagógicas, etc.). Palestra com Ângela (SAES) intitulada Especificidade do Ensino Superior (Auditório B3 - CET)
22/março - Ciclo de Cinema, Filme: "Viva Zapata!" (Auditório B3 - CET)

ABRIL
16/abril - Ciclo de Cinema, Filme: "A história oficial" (Auditório da Biblioteca)
19/abril - 1a. Reunião de Avaliação e Planejamento de atividades (após as 21 hs), com professores e representantes de turma (Auditório B4 - IFCH)
29/abril - Compacto da formatura 2009.02 História na UPFTV, a partir das 20 hs

MAIO
13/maio - Abertura da exposição História e Memórias: 40 anos de Graduação e 10 anos de Pós-Graduação em História/UPF no Museu Histórico Regional (MHR)
17/maio - Oficinas ENEM e Educação Patrimonial (para alunos do Ensino Médio)
26/maio - Ciclo de Cinema, Filme: "Estado de Sítio" (Auditório da Biblioteca)

JUNHO
08 a 10/junho - V Simpósio Internacional Estados Americanos: O Bicentenário das Independências (1810-2010)
25/junho - Ciclo de Cinema, Filme: "Chove sobre Santiago" (Auditório da FEAC ou Auditório B3 - CET)
29/junho - 2a. Reunião de Avaliação e Planejamento de atividades (após as 21 hs), com professores e representantes de turma (Auditório B4 - IFCH)

Programe-se e participe das atividades!!!

____________________

GRADE DE HORÁRIOS 2010.1

CURRÍCULO 3510
NÍVEL I
Segunda - Introdução aos Estudos Históricos
Terça - História das Civilizações Antigas
Quarta - América Pré-Colombiana
Quinta - Iniciação ao Conhecimento Acadêmico
Sexta - Educação Inclusiva (1o. bimestre) e Libras (2o. bimestre)

NÍVEL II
Segunda - Sociologia dos Processos Sócio-Educativos
Terça - História e Cultura
Quarta - Prática Pedagógica de História (1o. bimestre) e Ética Geral (2o. bimestre)
Quinta - História do Ocidente Medieval
Sexta - Leitura e Produção de Texto

NÍVEL III
Segunda - Prática Pedagógica da História II e Tópicos Especiais I (alterações de horários quinzenais)
Terça - Psicologia da Educação
Quarta - História Colonial e do Antigo Regime
Quinta - História do Renascimento e da Transição
Sexta - Teorias da História
Sábado - EaD - História Colonial e do Antigo Regime e Tópicos Especiais I (alterações de horários quinzenais)

CURRÍCULO 3117
NÍVEL V

Segunda - História do Brasil II
Terça - História da África
Quarta - Didática Aplicada à História e Estágio Supervisionado
Quinta - História da América II
Sexta - História Moderna II

NÍVEL VII
Segunda - História do Brasil IV
Terça - História da Ásia
Quarta - Estágio Supervisionado III
Quinta - História do Rio Grande do Sul II
Sexta - História Contemporânea II

NÍVEL VIII
Segunda - Tópicos Especiais
Terça - Estágio Supervisionado IV
Quarta - livre
Quinta - História Contemporânea III
Sexta - História do Brasil V

sábado, 23 de janeiro de 2010

Formatura - História UPF


Hoje, a partir das 19 horas, a solenidade de colação de grau dos acadêmicos de História terá início. Parabéns formandos!!!

Sucesso hoje e sempre!!!!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Criação do Dia Nacional do Historiador


Foi aprovada, em dezembro de 2009, lei que institui o Dia Nacional do Historiador. A lei tem origem em projeto de lei do senador Cristovam Buarque, elaborado em 2007 e identificado como PLS 570/2007. Aprovado no Senado em setembro de 2008, o projeto passou a tramitar na Câmara dos Deputados, transformando-se no PL 4102/2008.

Conforme o projeto original, a data seria comemorada em 12 de setembro. Contudo, ao receber emenda do senador Augusto Botelho, a data foi alterada para 19 de agosto, dia de nascimento de Joaquim Nabuco.

No seu parecer de Augusto Botelho, destacou: “A disciplina científica da História, ao explorar e tentar explicar acontecimentos pretéritos fornece, ao mesmo tempo, elementos fundamentais para a projeção do futuro. E ao se colocar a serviço dessa tarefa, o historiador assume um papel social tão relevante quanto anônimo. [...] a criação de um dia dedicado ao historiador vem resgatar, em parte, o papel social e político desse profissional. Entretanto, a data proposta não está vinculada a nenhum fato significativo no que diz respeito a algum ilustre historiador brasileiro. Por esse motivo, sugerimos que a data faça referência à data de nascimento de Joaquim Nabuco, historiador, diplomata e jurista brasileiro, o dia 19 de agosto de 1849. A escolha de seu nome, além de uma homenagem a todos os historiadores brasileiros, é também uma reverência à luta de Nabuco contra a escravidão. A data, coincidindo ainda com o período letivo, poderá ser uma oportunidade para os estudantes brasileiros refletirem sobre as profundas raízes da desigualdade na sociedade brasileira.”

Para conhecer o texto integral do parecer de Augusto Botelho, consulte:
http://www.senado.gov.br/sf/publicacoes/diarios/pdf/sf/2008/09/16092008/37849.pdf

Para conhecer a tramitação do projeto na Câmara dos Deputados, consulte:
http://www.camara.gov.br/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=411444

Abaixo, o texto da lei federal que instituiu o Dia Nacional do Historiador: Lei n.12.130 de 17 de dezembro de 2009.

Institui o Dia Nacional do Historiador, a ser celebrado anualmente no dia 19 de agosto.
O VICE–PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1. É instituído o Dia Nacional do Historiador, a ser celebrado anualmente no dia 19 de agosto.
Art. 2. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 17 de dezembro de 2009; 188o da Independência e 121o da República.
JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA
João Luiz Silva Ferreira
(Publicado no Diário Oficial da União em 18 de dezembro de 2009).

Fonte: ANPUH/SC

Matrículas - Disciplinas Isoladas

É o pedido de matrícula em disciplina, na condição de aluno especial, por aluno que está freqüentando curso na UPF, por aluno de outra Instituição de Ensino Superior, aluno graduado, aluno pós-graduando, aluno pós-graduado com o objetivo de aprimoramento pessoal ou, ainda, alunos com Ensino Médio concluído.

A solicitação é protocolada na Central de Atendimento ao Aluno (Campus I da UPF) ou nas secretarias dos campi mediante a entrega de:

* boletim acadêmico atualizado, quando o aluno realiza curso na UPF;
* histórico escolar, atestado de vínculo e demais documentos previstos para a matrícula inicial (cópia de: registro geral - RG, certidão de nascimento ou casamento;
* título de eleitor;
* documento militar;
* cadastro de pessoa física - (CPF);
* quando o aluno realiza curso em outra instituição;
* cópia do diploma de curso superior e demais documentos previstos para a matrícula inicial (cópia de: registro geral - RG, certidão de nascimento ou casamento; título de eleitor; documento militar; cadastro de pessoa física - CPF; histórico escolar do ensino médio - uma via original), quando graduado ou pós-graduado.

As disciplinas isoladas podem ser cursadas em duas modalidades:
* só com freqüência ou
* com freqüência, carga horária e nota de avaliação

========

O curso de História oferece no semestre 2010.01, como disciplinas isoladas:

* História do Brasil V (profa. Ana Luiza Reckziegel)
* História da África (profa. Ironita Machado)

Matrículas até 06 de março de 2010!!

sábado, 16 de janeiro de 2010

Museu Histórico Regional traz a exposição “Um Olhar Sobre o Acervo”

Louças de porcelana, vestuário de época, peças de escritório, máquina de escrever, mobiliário, lustre de vidro e gramofone. Estes são alguns dos objetos que podem ser encontrados na exposição “Um Olhar Sobre o Acervo” no Museu Histórico Regional (MHR), que traz objetos que fizeram parte do cotidiano de famílias pioneiras da sociedade passo-fundense. A apresentação também contempla um espaço que retrata a história do município por meio de fotos, mapas e emblemas de entidades. Até o dia 28 de fevereiro a exposição “Um Olhar Sobre o Acervo” pode ser visitada.

O MHR é aberto para visitação de terça-feira à sexta-feira das 9h às 18h e sábados e domingos das 14h às 18h. A entrada é gratuita. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (54) 3316-8587 e pelo site www.upf.br/mhr.

Fonte: Imprensa UPF

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Reunião do Colegiado do Curso

Na sequência do processo seletivo para o Mestrado em História, foi a vez das questões da graduação serem discutidas.

Hoje, o Colegiado do Curso de História da UPF reuniu-se para deliberar decisões pedagógicas e administrativas referentes ao novo semestre que se iniciará em março. A reunião iniciou com uma homenagem à secretária Patrícia, que nos deixa em função de sua formatura (estágio) no curso de Administração. Professores presentes: Ironita Machado, Adelar Heinsfeld, Paulo Zarth, Tau Golin, Flávia Caimi, Gizele Zanotto, Alessandro Batistella, Eduardo Svartman, Ana Luiza Reckziegel e os acadêmicos Helena Teston e Carlos Pimentel.

Estamos preparando um curso sempre melhor!Faça parte deste projeto!

Na imagem, parte dos professores e acadêmicos presentes na reunião.

Aprovados na Seleção PPGH


Lista dos aprovados (ordem alfabética)

Alexandre Pena Matos
Amanda Siqueira da Silva
Carina Anzolin Casagrande
Clarissa Antunes
Claudia Regina Shaffer

Cristiano Nicolini
Débora Chaves Lopes
Fabiano Barcellos Teixeira
Gerson Costa Lopes
Josei Fernandes Pereira
Letícia Zanchettin Balzan
Lilian Hanel Lang
Lucas Diehl
Luciano Pimentel da Silva
Renan Cecchet
Vitor Marcelo Vieira


Os aprovados deverão realizar sua pré-matrícula pelo email pghis@upf.br até o dia 06/02/2010. O quadro de disciplinas e horários está disponível no site do PPGH.


Matrículas para alunos especiais também estão abertas, veja detalhes na postagem abaixo.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

PPGH - Disciplinas isoladas

ALUNOS ESPECIAIS

Alunos especiais são aqueles que, não tendo ingressado como alunos regulares, através de processo seletivo, estão dispostos a cursas disciplinas do PPGH.

Incrições para ALUNO ESPECIAL - de 11/01/2010 a 26/02/2010

QUADRO DE HORÁRIOS PPGH 2010.01 (Clique aqui)

Para inscrição o aluno deverá abrir processo na Secretaria do Mestrado em História ou Central de Atendimento Aluno da UPF (CAA), anexando os seguintes documentos:

- formulário de inscrição para aluno especial - Clique aqui para acessar o formulário;
- Cópia da Carteira de identidade; Cópia do CPF e Cópia do Diploma de graduação (somente para quem não é egresso da UPF).


sábado, 9 de janeiro de 2010

2010 sob o estigma da crise

Entrevista ao prof. Mário Maestri publicada no Correio da Cidadania:

"Se a rapidez com que foi retomada a nova onda de otimismo em 2009, após a eclosão da crise financeira internacional, não deixa margem para visões ingênuas, muito menos há que se cultivá-las nesse início de 2010. Não houve qualquer alteração no atual padrão de acumulação capitalista - cuja característica fundamental é a radical instabilidade, em face da hegemonia absoluta do capital financeiro. O historiador Mário
Maestri, o entrevistado especial dessa edição prospectiva, ressalta que ‘nada foi feito no relativo às razões estruturais da crise, sobretudo o imenso descompasso entre a produção em crescimento e o estreitamento incessante, relativo e absoluto, da renda do trabalho.

E o enfraquecimento do mundo do trabalho impingirá ainda fortes marcas políticas em um ano de eleições. Tende a prosseguir a ocupação do espaço da esquerda por propostas de segmentos sociais médios, com contradições não essenciais com a ordem capitalista vigente. Para Maestri, a candidatura de Marina Silva seria emblemática desse processo".

Leia a entrevista completa clicando aqui.

Fonte da imagem: http://www.ihuonline.unisinos.br/index.php?option=com_tema_capa&Itemid=23&task=detalhe&id=1157

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Registro da defesa de TCC de Patrícia


Divulgamos a todos que nossa querida secretária, Patrícia Hoffmann, defendeu na noite de ontem seu Trabalho de Conclusão de Curso junto ao Curso de Administração da UPF.

Parabéns Patrícia, agora só falta a formatura!!!

Memórias do AHR: A AIDS

AIDS: O Ocidente está desmoronando...
por Carlos Eduardo Pimentel
21/12/2009 - Memórias do AHR

O fim da Segunda Grande Guerra deixou à humanidade um grande hiato civilizacional, desde o inicio da Primeira Guerra Mundial o homem conheceu a dor da guerra total. A memória do homem ocidental via longe os bons tempos da Belle Époque, onde a Europa era o coração do mundo. Com o fim da Segunda Guerra o mundo precisa ser reconstruído novamente, e agora em bases sólidas, que não ruíssem ao primeiro abalo socioeconômico. São os tempos da Guerra Fria e as décadas de 1950 e 1960 operam revoluções: a revolução social, a revolução cultural. As economias, em geral, crescem em ritmo frenético. Como nos fala o guru da História do século XX, Eric Hobsbawm, esta é a ERA de OURO.

Mas, como diz o poeta, nada dura pra sempre, os anos 1970 começam meio conturbados, há uma severa crise econômica e os reflexos das revoluções socialistas e da guerra do Vietnã abalam alguns elementos constitutivos do pensamento ocidental. E neste contexto de evolução/”perturbação” sociocultural que surge, no final dos anos 1970, a doença que ressuscitaria os velhos medos do Ocidente: a AIDS.

A Aids aparece num contexto de liberação sexual e de conquistas sociais das minorias, os homossexuais principalmente, ocorridas a partir da metade do século XX. Essa onda reformista de caráter sócio-comportamental atinge os lares de boa parte dos ocidentais, ate mesmo a classe média de cidades do interior como é o caso de Passo Fundo.

E é em janeiro de 1985, que os principais jornais desta cidade, O Nacional e Diário da Manhã, noticiam o primeiro caso confirmado de soropositivo. Para Michel Pollak, a doença é motor de mudanças imediatas na vida social e “as discussões sobre as eventuais medidas administrativas a serem tomadas contra essa doença colocam em relevo as repercussões políticas” da epidemia; e o local onde estas repercussões pulsam são os jornais.

A doença aqui é a peça que aciona as rupturas com aquela liberalização sexual adquirida nas décadas anteriores. A doença funciona como o ser gerador de medos, conflitos e transformações; é sobre ela que se forjam discursos baseados em distorções da ciência biológica, onde se entrincheiram preconceitos e juízos de valor que atingem o meio social, influenciando-o, reformulando as suas relações interpessoais.

Durante todo mês de janeiro e nos meses, anos subsequentes, os jornais noticiam o drama das famílias, da comunidade médica e principalmente dos infelizes portadores desta cruel doença. São eles quem mais sofrem, e isto é óbvio, as dores da doença. Porem não são apenas as dores físicas, o medo da morte e, talvez, pior ainda, o dor de ser apontado, a dor do preconceito, que é inflamado pelo olhar de mentes pérfidas, que julgam as pessoas como se elas fossem aberrações da natureza, a cria do pecado. A ciência médica durante bom tempo vai lembrar também dar análises errôneas sobre esta doença, analises estas com um fundo de preconceito, de homofobia. Atualmente a ciência não acredita mais nos estúpidos “grupos de risco”. A doença se alastrou, condenou muita gente a morte, mas hoje, graças a avanços da ciência, das políticas de prevenção (que tem de ser revistas e ampliadas) e das políticas de tratamento, o soropositivo consegue viver de uma forma mais ou menos normal, com uma certa qualidade de vida, que infelizmente os primeiros atingidos pela doença não puderam desfrutar.


Carlos Eduardo Pimentel
Acadêmico do 6º nível do Curso de História
Fonte: Acervo AHR

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Prof. Tau Golin singrando as águas do Guaíba


Fotos: Veleiro Baependi utilizado na pesquisa. Rio Guaíba. Foto Néco Moeller

Durante o recesso de final do ano, o professor Tau Golin deu continuidade a sua pesquisa sobre a influência da navegação portuguesa no Rio Grande do Sul. Documentou embarcações, conversou com carpinteiros artesanais e percorreu rotas no Rio Guaíba e na Lagoa dos Tapes.


Chamada de artigos - revista HDT

O Conselho Editorial da Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Passo Fundo, torna pública a chamada para publicação na Revista História: Debates e Tendências. A Revista é composta da seção dossiê, artigos livres e resenhas.

Os dossiês previstos e os respectivos prazos de submissão de trabalhos são os seguintes:

1) Dossiê: Forças Armadas: serão aceitos textos enviados até 30 de janeiro de 2010
2) Dossiê: História e Justiça: serão aceitos textos enviados até 30 de maio de 2010

Para submeter artigos cadastre-se no site www.upf.br/seer

Seleção PPGH


Hoje encerram as inscrições para o processo de seleção do Mestrado em História da UPF, com possibilidade de ingresso de 20 acadêmicos. A homologação dos candidatos inscritos será divulgada no dia 11 de janeiro. Para os homologados o processo terá continuidade nos dias 13 e 14 de janeiro, com a realização de uma prova escrita e entrevista, respectivamente. O resultado final da seleção será divulgado no dia 15 de janeiro.

O Mestrado em História, com área de concentração em História Regional, tem como linhas de pesquisa:

1. Política e cultura

Agrega as pesquisas sobre relações políticas e representações culturais, no âmbito regional, nacional e internacional nas dimensões amplas que compreendem o fazer histórico contemporâneo em termos de objetos, referenciais e metodologias.

Professores
Adelar Heinsfeld
Ana Luiza Setti Reckziegel
Eduardo Munhoz Svartman
Gerson Luís Trombetta
Gizele Zanotto
Janaína Rigo Santin

2. Espaço, economia e sociedade
Agrega as pesquisas sobre os processos de ocupação do espaço e formas societárias; relações e conflitos sociais, econômicos e simbólicos nas dimensões regionais e inter-regionais; comunidades nativas, formação da sociedade luso-brasileira e ibero-americanas.

Professores
João Carlos Tedesco
Mário Maestri
Luiz Carlos Tau Golin
Paulo Afonso Zarth

domingo, 3 de janeiro de 2010

ESTAMOS DE VOLTA E ........

1. Desejamos a todos um 2010 repleto de realizações;

2. Lembretes de algumas atividades, conforme calendário abaixo:

Janeiro
10 - Vencimento da primeira parcela 2010/1 (matrícula).
14 a 21 - Matrícula para o Curso de História
- Início das postulações de formatura para 2010/1 e do período para protocolar pedido de disciplina por acompanhamento.
15 - Reunião do Colegiado do Curso de História;
22 - Data para complementação de matrícula para os cursos de graduação.
25 - Início das férias docentes.

Fevereiro
16 - Carnaval – feriado.
17 - Início do período para protocolar pedido de exame de aproveitamento de
conhecimentos para alunos ingressantes do vestibular 2010/1.
23 - Término das férias docentes.
26 - Reuniões pedagógicas do Curso de História.

3 – O horário de atendimento na Coordenação do Curso de História, de 04 a 25 de janeiro 2010:
De segunda-feira a quinta-feira: das 14h às 17:20; Quarta-feira: 19:20 às 22:35;

4 - Período de ajuste de matrículas UPF

A UPF, a partir de 01 de dezembro, iniciou o período para protocolar pedidos de transferência, reingresso, reopção de curso, reabertura de matrícula, remanejos intercampi, remanejo de turma e turno, disciplina em outros Campi, em curso de outro regime, aproveitamento de estudos e disciplina isolada.

5 - O Curso de História oferece como disciplinas isoladas para o semestre 2010.1:

* História do Brasil V
* História da África.

6 – Sugerimos aos graduandos do Curso de História que analisem seu boletim acadêmico antes de efetuar sua matrícula para fazer a opção adequada e necessária a sua formação em tempo hábil. Em caso de dúvidas procure a coordenação do Curso ou a Secretaria do IFCH;

7 – Convidamos os Professores do Curso de História a fazer indicações bibliográficas e cinematográficas de suas respectivas disciplinas – 2010-1 – fazendo uso da intranet – ambiente do professor.

Atenciosamente,
Coordenação.